Reproduzindo uma mensagem do Avaaz.org:

Uma longa batalha judicial entre a Chevron e o corajoso povo indígena da Amazônia Equatoriana está quase chegando ao fim. Os indígenas vem tentando conseguir uma resposta da multinacional em relação aos bilhões de galões de substâncias tóxicas despejadas na floresta.

Se a Chevron for obrigada a pagar bilhões em danos, o caso irá sinalizar o fim da impunidade para empresas poluidoras do mundo todo. Com uma perda iminente, a Chevron lançou uma agressiva campanha de lobby para abafar o processo .

O novo CEO da Chevron, John Watson, sabe que a marca da empresa está ameaçada – então vamos fazer a nossa parte! Assine a petição pedindo para o Watson e a Chevron limparem a sujeira que deixaram no Equador. A petição será entregue a eles, aos acionistas a à mídia americana – clique no link abaixo para agir agora:

Reproduzindo do site Avaaz.org:

Chevron na Amazônia: Limpe Já!
A Chevron, empresa gigante do petróleo, está diante de uma possível derrota em um processo contra a população da Amazônia Equatoriana. Os indígenas buscam responsabilizar a empresa por bilhões de galões de material tóxico despejados na floresta.

Mas a multinacional lançou uma campanha de lobby como último recurso para abafar o processo.

Empresas poluidoras precisam ser responsáveis pelos seus atos. O novo chefe executivo da Chevron, John Watson, sabe que a marca da empresa está ameaçada – vamos fazer a nossa parte gerando um clamor da opinião pública. Assine a petição abaixo pedindo que a Chevron limpe seu rastro tóxico, ela será entregue direto para a sede da empresa, seus acionários e a mídia dos Estados Unidos!

Para John Watson, o novo CEO da Chevron:
Pedimos à Chevron que demonstre um compromisso genuino com as questões ambientais e respeito aos direitos humanos em todas as suas atividades. Ao invés de fazer lobby para se esquivar de suas obrigações, a Chevron deverá se responsabilizar pelos seus atos: limpar o seu rastro tóxico no Equador, compensar comunidades afetadas pelos estragos causados às suas vidas e ao meio ambiente, e adotar medidas similares ao redor do mundo para impedir tragédias como esta.

. assinar a petição

Anúncios