Um retiro Zen Budista (sesshin), geralmente, é um momento de “afastamento” do mundo para uma viagem intensiva de auto-conhecimento, no mundo interno de cada um dos participantes. Como resultado deste foco interno de nossa prática, algumas pessoas imaginam que os Budistas são pessoas socialmente “alienadas”, desligadas dos sofrimentos do mundo. Foi criado o termo “budismo engajado”, pois algumas pessoas tem a falsa idéia que o budismo é uma religião não “engajada”, alheia ao que acontece socialmente. Isto é uma concepção errônea – historicamente, os templos Budistas sempre foram socialmente ativos, construindo escolas e hospitais e mantendo relacionamento direto com as comunidades. Há vários contos Zen que demonstram o envolvimento dos monges com suas comunidades, especialmente nos momentos de crise e de desastres naturais.

No Budismo, sabedoria sem Compaixão não é a verdadeira Sabedoria, e compaixão sem Sabedoria não é a verdadeira Compaixão – enquanto que a Iluminação significa a abertura do olho de Sabedoria junto – e em equilíbrio – com a abertura do coração de Compaixão, como as duas asas de um pássaro.

Este ano, o nosso retiro anual “Rohatsu Sesshin” coincidiu com um momento de desespero e necessidade por parte do povo do estado de Santa Catarina, devido às chuvas de 60 dias e as enchentes resultantes. Consequentemente, decidimos dedicar parte de nosso retiro para levantar as nossas doações de alimentos, materiais de limpeza e roupas e entregá-las ao Corpo de Bombeiros da nossa vizinhança.

O Bombeiro, que nos atendeu, nos mostrou as doações que estão sendo recebidas neste ponto de coleta. Na foto, fica visível menos que a metade do material doado que estava lá naquele dia – que bela demonstração de solidariedade por parte de nosso povo! Ainda explicou que, neste momento, a necessidade maior é de alimentos, água, material de limpeza e dinheiro para a re-construção, com as roupas doadas ficando mantidas para envio posterior. Ainda mais, como o povo local está retomando as suas atividades “normais”,  já está faltando mão-de-obra voluntária para ajudar na distribuição do material doado.

A doação de dinheiro também é necessária (para as obras de reconstrução) e é uma doação tão honrosa quanto a doação de tempo e energia. Recebi mensagens que tratavam a doação de dinheiro como algo menos “digno” que a doação de bens e tempo, e, discordo de tal discriminação. Todas as doações – de bens materiais, de tempo, energia e de dinheiro são importantes.

Aqui, os dados das contas oficiais da Defesa Civil de Santa Catarina, para as doações de dinheiro:
Caixa Econômica Federal – Agência 1277, operação 006, conta 80.000-8
Banco do Brasil – Agência 3582-3, Conta Corrente 80.000-7
Besc – Agência 068-0, Conta Corrente 80.000-0.
Bradesco S/A – 237 Agência 0348-4, Conta Corrente 160.000-1
em nome de Fundo Estadual da Defesa Civil, CNPJ – 04.426.883/0001-57.

A Defesa Civil de SC alerta sobre ação de golpistas pela Internet. A Defesa Civil não envia mensagens eletrônicas com pedidos de auxílio. As contas oficiais para depósito são as publicadas neste site.

http://www.defesacivil.sc.gov.br/index.php?option=com_frontpage&Itemid=1

.

Anúncios